Particulas douradas num mundo quase sempre vestido de preto (2015)

©José Caldeira